Boitempo, de Carlos Drummond de Andrade

Boitempo, de Carlos Drummond de AndradeBoitempo é uma obra que trata das recordações da infância. Estruturado em dois volumes, o livro reproduz alguns dos temas constantes da poesia de Drummond de, a saber: a infância, a memória, a visão irônica do mundo.

 

A obra de Carlos Drummond de Andrade, apesar de começar a ser publicada em 1930, insere-se dentro das propostas estético-ideológicas da Primeira Geração do Modernismo Brasileiro [1922-1930], na medida em que se utiliza do verso livre [o que é facilmente constatado pela leitura de seu primeiro livro, Alguma poesia], da temática coloquial e urbana [presente em poemas como “Inocentes do Leblon” ou “Morro da Babilônia”, de Sentimento do mundo] e da ironia [a visão corrosiva da vida e do mundo comparece na obra do poeta mineiro desde a primeira página de Alguma poesia, nos versos do “Poema de sete faces”].

 

Para saber mais sobre Boitempo, clique aqui e aqui.


Um comentário em “Boitempo, de Carlos Drummond de Andrade”

Deixe seu comentário: